• Francisco_mostra3
  • Francisco_mostra3

OBRAS DISPONÍVEIS obras

Artista / ArtistFrancisco Severino

Estado / State Minas Gerais

FRANCISCO SEVERINO

1952 – Descoberto - MG

Radicado em São Paulo desde 1972, abandonou seu emprego de metalúrgico em São Bernardo do Campo para se dedicar às artes plásticas em 1975, como autodidata e com o incentivo do seu amigo e colega Rodolpho Tamanini Netto.
Nesse mesmo ano, participou de sua primeira mostra coletiva, na Galeria Alpendre, São Paulo, e, três anos depois, fez sua primeira exposição individual na Galeria de Arte da Aliança Francesa, também na capital paulista, seguindo-se outras no Rio de Janeiro, Descoberto (MG), Santos (SP) e São João de Nepomuceno (MG). Em São Paulo, tem exposto com freqüência na Galeria Jacques Ardies.
Entre as mostras coletivas que realizou no exterior, destacam-se as na Galerie Naïfs du Monde Entier”(Paris, França), “Brésil Naïfs na Galerie Art 4”, La Défense, Paris (França), “Brazilian Naive Art”, exposição itinerante por 40 cidades norte-americanas, entre outras. Na ocasião da sua exposição individual na Galeria Jacques Ardies em 2006, o crítico Oscar d´Ambrosio escreveu:
“Seu grande mérito é a forma de trabalhar o verde, com variações próprias de quem tem consciência de que pintura, muito mais que um assunto é a forma de desenvolver um pensamento por meio das cores e formas.
O que impressiona em suas imagens é a mescla de apuro técnico com a sensação paradisíaca de que o tempo parou para que fosse pintado em diversas cenas, predominantemente rurais, criadas com um trabalho limpo em que os detalhes são fundamentais.”

 

Francisco, who is self-taught, has lived in São Paulo since 1972. With the support of his friend and colleague, Rodolpho Tamanini Netto, he quit his job as a metalworker in São Bernardo do Campo in 1975 to devote himself to art.
That same year, he took part in his first group show at Galeria Alpendre in São Paulo. Three years later, he put on his first solo exhibition at Galeria de Arte da Aliança Francesa, also in São Paulo. Other shows in Rio de Janeiro (RJ), Descoberto (MG), Santos (SP), and São João de Nepomuceno (MG) followed. In São Paulo, his work is often exhibited at Galeria Jacques Ardies.
Of the collective shows carried out abroad, the ones at Galerie Naïfs du Monde Entier in Paris, Brésil Naïfs at Galerie Art 4 in La Défense, Paris and Brazilian Naive Art, a traveling exhibition through forty North American cities, stand out. Art critic Oscar d'Ambrosio wrote of his 2006 solo exhibition at Galeria Jacques Ardies:
"His great virtue is the way he works with green, with variations of one who is aware that the painting is much more than the subject matter; it is a way to develop a thought through colours and shapes. What is most impressive about his paintings is the blend of technical accuracy with the heavenly feeling that time stopped so that it could be painted in several scenes, primarily rural ones, immaculately depicted and permeated with essential details”.